A LATAM é uma das companhias aéreas mais respeitadas do Brasil. Por isso, é também uma das mais procuradas, assim como seu programa para clientes cativos, o LATAM fidelidade. Por causa disso, algumas mudanças foram feitas no regulamento. Entenda mais a respeito!

O LATAM fidelidade é vinculado de forma exclusiva à rede Multiplus. Por isso, todas as milhas adquiridas em voos da LATAM podem ser transformadas em pontos para adquirir vantagens no dia-a-dia. O leque de opções é amplo, porque a rede possui mais de 400 parceiros.

As principais alterações no regulamento do programa, portanto, estão relacionadas ao resgate de passagens aéreas por meio do Multiplus. As mudanças entraram em vigor no início do mês de agosto, e conhecê-las é importante para fazer um bom uso de suas milhas e pontos.

Alterações LATAM Fidelidade

A mudança mais drástica no regulamento do LATAM fidelidade/Multiplus é a limitação do número de pessoas para as quais é possível emitir passagens. Antes da alteração, era possível resgatar bilhetes aéreos para qualquer pessoa, desde que seu saldo fosse suficiente para tal.

Agora, porém, só é permitido adquirir passagens com milhas para 25 pessoas no período de 12 meses. Essa medida foi criada para inibir a comercialização de milhas, ainda que a empresa não assuma essa posição.

Segundo a LATAM, as novas regras foram elaboradas para cuidar do cliente e oferecer a ele mais segurança. Contudo, é explícito no texto que quem violar a limitação poderá ser privado de emitir passagens por 6 meses ou, até mesmo, ser banido imediatamente do programa.

Como isso afeta o comércio de milhas LATAM?

Ainda que não possa alegar que a comercialização de milhas é ilícita (porque não é), a LATAM deixa bem claro que é contrária à prática. Além disso, as regras internas do programa, desde que mais restritivas do que a lei, podem ser definidas pela companhia.

De qualquer modo, essa mudança não é tão drástica, e só afeta aqueles que negociam uma grande quantidade de pontos anualmente. Poucas pessoas têm um saldo de milhas tão alto ao ponto de emitir passagens para 25 pessoas diferentes.

  • O comércio de milhas é injusto com as companhias aéreas?

Muitas companhias aéreas propagam a ideia de que vender milhas é uma atitude ardilosa, de má fé ou até mesmo fraudulenta. Mas isso não é verdade! As empresas não distribuem benefícios porque são “boazinhas”, mas porque conquistar a fidelidade do cliente é lucrativo para elas.

Desse modo, milhas aéreas não são um presente. Elas são uma recompensa pela sua decisão de ser cliente de uma determinada companhia. E, uma vez que você as recebe, é livre para escolher o que deseja fazer com elas e como aproveitá-las ao máximo.

Além disso, o comércio de milhas também é vantajoso para as empresas! Qual é a diferença entre você usar a passagem ou deixar que outra pessoa a use em seu lugar? Em termo de custos, não há diferença nenhuma.

E, pense bem: enquanto você, que tem um bom saldo de milhas, já é cliente da companhia, as pessoas para quem você pode emitir passagens não são. Um pensamento empreendedor deveria tentar agradar esse novo público, que pode se tornar uma fiel clientela.

Como funciona a venda de milhas?

O principal motivo que leva as pessoas a vender milhas é seu curto prazo de validade. Por causa dele, muitas vezes não é possível fazer bom uso delas antes que expirem, já que boas promoções exigem um saldo alto.

O comércio de milhas, então, é uma solução contra a perda do benefício. Nem todas as pessoas se interessam por passagens aéreas gratuitas, mas quem é que não quer arrecadar um dinheiro extra com facilidade?

A descoberta desse mercado levou à criação de vários grupos informais para a realização de transações. Mas, para que o processo de venda seja realmente seguro, uma boa ideia é negociar apenas com empresas do ramo, com uma boa reputação.

Na Cash Milhas você vende suas milhas com segurança e conforto. Faça sua cotação!