Se você já faz parte desse universo das milhas, sabe o quanto este mercado vem se valorizando nos últimos anos. As pessoas estão acumulando muito mais e resgatando de diversas formas. Uma delas, e que vem ganhando todo espaço, é a troca por dinheiro, já que vender milhas é seguro.

O que antes era prática só de uma minoria das pessoas, que acumulavam pontos, na maioria das vezes viajando, hoje é de grande parte da população, pois há mais acessos às informações necessárias para juntar milhas de todas as formas e conhecimento de que vender milhas é seguro.

Mas se ainda resta alguma dúvida sobre cotação, legislação, regras, investimento, escolha da empresa com a qual vai negociar, você está lendo o post certo! No final da leitura, você também poderá atestar que vender milhas é seguro, porque vamos tratar juntos, de todos esses pontos!

Vender milhas é seguro: o que diz a lei sobre o assunto

Embora as companhias aéreas defendam que seus clientes somente poderão realizar o resgate dos seus pontos dentro do próprio programa de fidelidade que cada uma oferece, a lei em nenhum momento proíbe o usuário de vender milhas.  

Segundo a Constituição Federal de 1988, artigo 5.º, inciso II, ninguém pode ser obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude da lei. O que isso significa? Que se não há vedação legal, seu direito e autonomia enquanto consumidor prevalece sobre as idealizações das empresas aéreas.

Vender milhas é confiável e é escolha sua!

Toda empresa aérea quer manter seus clientes debaixo de suas asas, fidelizado e consumindo somente o que elas permitem, mas isso limita totalmente os usuários de terem suas próprias escolhas de produtos ou datas e horários de viagens.

Imagine toda vez ter que conciliar seu período de descanso com a data e horário de voo que a Cia aérea tem disponível, não há nenhuma autonomia nisso não é mesmo? Essa chateação ocorre quando o bilhete é pago com milhas. Vender milhas é seguro e prático, porque oferece liberdade.

Vamos tomar como exemplo as mudanças da Latam

Já não bastasse o pouco de liberdade que o usuário tem de escolher como e quando quer fazer suas viagens, a Latam pode alterar suas políticas de resgate, para os clientes das categorias Black Signature e Black Platinum.

Hoje o consumidor consegue uma redução considerável no preço do bilhete com o benefício exclusivo da categoria, por meio de teto e piso de tarifas. A partir de 18 de junho de 2019 haverá um desconto fixo de 10% em relação à tarifa de resgate publicada para as outras categorias.

Isso significa que não existirá flexibilidade no desconto e que em muitos casos a quantidade de milhas exigidas será muito alta, limitando ainda mais cliente de realizar uma viagem utilizando essa forma de pagamento. Por isso, é importante o consumidor saber que há outras opções de resgate.

Cotação: quanto você ganha ao vender milhas

Para saber quanto valem suas milhas é necessário realizar uma cotação simples. As empresas que compram pontos, disponibilizam em suas páginas um pequeno formulário em que você preenche nome, e-mail, quantidade de milhas a serem vendidas e nome do programa de fidelidade do qual faz parte.

Vale ressaltar que vender milhas é seguro sempre e é mais rentável em épocas de alta temporada, porque a maioria das pessoas está de férias e as famílias viajam muito mais, sendo assim, a demanda por pontos aumenta, por isso, em períodos como este você pode faturar mais.

Existe ainda outro ponto a ser observado, que é a forma como você quer receber pelos pontos. Há o pagamento agendado e o antecipado. Quando você opta pelo agendamento, suas milhas valem mais. Esta é uma forma de compensação, que a empresa que comprou seus pontos oferece, pelo prazo estendido.

Qual é o investimento para acumular e vender milhas

Para quem está antenado nesse mundo das milhas, acumular não é algo que demande gastos adicionais. Se, por exemplo, você for realizar uma viagem, terá pagar por ela, ou seja, acumulando milhas ou não, você terá este custo.

A diferença de quem acumula milhas para quem não acumula, é o interesse nos benefícios que essa segunda moeda oferece. No caso da viagem acima, basta ser cadastrado no programa de fidelidade da Cia aérea pela qual viajou e requerer os pontos, para acumular.

Juntar pontos com o cartão de crédito é a mesma coisa. Não há necessidade de gastar além do habitual por mês, já que utilizará o cartão, para pagar produtos que já seriam compradas no período. Acumular então é questão de escolha inteligente.

Vender milhas é confiável e gera renda extra

Quem é que não precisa de uma grana extra todo mês, não é mesmo? Vez por outra aparece uma despesa que não estava inclusa no orçamento, ou uma vontade de fazer um programa diferenciado e essas coisas demandam dinheiro adicional, por isso, vender milhas é seguro e é vantajoso.

Há quem também deseja fazer uma reserva de emergência ou investimentos, que gerem juros, aumentando ainda mais a renda extra, são varias opções, afinal de contas, dinheiro extra é sempre bem-vindo! Vender milhas é seguro e aproveitar dessa alternativa com as milhas é libertador.

Vender milhas é seguro quando a empresa é confiável

Saber com quem negociar é imprescindível na hora de trocar seus pontos por dinheiro. Vender milhas é seguro quando a empresa com a qual fechou negócio leva seus clientes a sério, cumpre as datas e efetua os pagamentos acordados.

A segurança dos seus dados então, nem se fala! Por isso a venda de milhas deve ser realizada para empresas que são bem vistas neste mercado. Antes de fechar negócio, veja o histórico da instituição, sua experiência no ramo e seu nome na praça.

Aqui na Cash Milhas prezamos por segurança, agilidade e eficiência em nossos negócios, por isso, realizamos todos os procedimentos necessários para que as transações sejam realizadas com êxito.  Faça uma cotação, venda suas milhas e fique por dentro das novidades.